Psicologia

Como planejar e executar metas? Saiba como fazer resoluções de fim de ano

São poucas as pessoas que não fazem planos para o fim de ano, pesquisas mostram que 52% dos norte-americanos e 56% dos brasileiros fazem resoluções de fim de ano.

Mas por que fazer resolução de fim de anos é importante?

Pesquisas também nos mostram que àqueles que fazem resoluções de fim de ano, têm 10% de chance a mais de alcançar os resultados planejados!

Boa notícia essa, não?! Quer saber então como conseguir organizar suas metas para o fim de ano da maneira mais eficiente possível? Então continue lendo e veja que não se trata de nenhum monstro de sete cabeças se se faz da maneira correta!

Quer aprender a planejar uma meta para o fim de ano. Confira nosso artigo e aprenda diversas dicas para alcançar seus resultados em 2019.

Por que não conseguimos cumprir as resoluções de fim de ano?

As metas mais desejadas entre nós brasileiros para o fim de ano são: mudar de vida, aprender algo novo e arranjar um emprego.

Por que não conseguimos cumprir essas e as muitas outras metas? Vamos ver quais são os principais motivos.

As Expectativas irreais

Geralmente não conseguimos realizar nossas metas de fim de ano porque criamos expectativas irreais, como por exemplo: mudar de vida.

Mas o fato é que metas assim não têm muita especificidade, são muito mal delineadas e não nos dão uma visão mais clara daquilo que queremos mudar de fato, precisamos portanto de algo mais concreto.

Mente despreparada:

A mente despreparada é aquela atitude que nos leva a dizer o que se quer alcançar mas que não nos mobilizamos para fazer.

Dificuldade de planejar:

Ou planejar de modo contrário àquilo que é mais fácil para nosso cérebro. Um exemplo disso é fazer uma lista com um número altíssimo de planos.

Nem precisa dizer que assim é muito difícil, né? Então o importante é fazer uma lista da forma mais realista possível. Vamos ver outros bons exemplos mais abaixo.

Distração:

É tudo aquilo que contribui para a perda de foco. O foco é importante porque sem foco, sem meta! Ou pelo menos muito mais difícil será alcançá-la.

Pressa:

“A pressa é inimiga da perfeição” como já diz o ditado popular. E é absolutamente verdade, o ritmo de vida acelerado, caótico, desorganizado, acaba por influenciar nossa própria vida e tende a nos tornar mais desordenados e caóticos também! E tudo isso contribui para que não consigamos alcançar nossos objetivos.

Abandonar o planejamento:

Sabe aquele pensamento que nos vêm ou já veio alguma vez, do tipo: “isso é muito complicado, vou deixar para o ano que vem!”; pois é, o pior é que a gente vai deixando mesmo e quanto mais a gente deixa mais difícil é de concretizar o projeto. Portanto, nada de abandonar projetos.

O método Smart

O método Smart foi criado basicamente para melhorar a habilidade de nosso cérebro para pensar de forma mais ampla e não apenas em detalhes; isso permite organizar mais eficientemente nossos pensamentos para que se consiga realizar as tarefas.

Vamos ver como o método Smart pode nos ajudar em nossas resoluções de fim de ano.

Ao contrário do que se pensa não somos seres multitarefa por natureza, simplesmente porque nosso cérebro não gosta de trabalhar assim; nós é que nos esforçamos para forçá-lo a trabalhar dessa maneira!

Para o nosso cérebro é mais fácil fazer uma coisa de cada vez. Precisamos nos concentrar naquilo que é mais importante e só mudar o foco de atenção quando concluir aquela determinada tarefa, e é assim que o cérebro prefere trabalhar.

Quando nós mudamos de uma tarefa para outra, é como se nós tivéssemos “reiniciado” o mecanismo de pensamento, o que dificulta enormemente o processo de aprendizado. Isso nos leva a concluir algo muito importante: o cérebro precisa de foco para aprender!

Com excesso de estímulo, nosso cérebro começa a economizar energia, processar informações de maneira mais restrita e isso gera pouca capacidade de assimilação de informação.

A solução para tudo isso é a seguinte: precisamos dar um certo descanso para trabalhar e aprender melhor. Vamos ver alguns exemplos mais concretos logo abaixo.

Estabelecendo as Metas

Vamos antes considerar algumas informações importantes para que se estabeleça melhor as metas para o ano de 2019. Antes de tudo, devemos fazer uma pergunta honesta para nós mesmos: “que pessoa quero me tornar no anos que vem?”

Depois disso podemos traçar nossas metas futuras e pô-las todas no papel. O papel é importante porque ajuda a dar mais concreção, mais visibilidade e assim evita que a ideia fique só na cabeça.

Depois disso precisamos identificar quais metas são nossas prioridades. Não podemos ter diversas metas ao mesmo tempo. E por quê? Pelo simplesmente fato de que ninguém consegue realizar um número muito grande de metas todas de uma vez só.

Precisamos de clareza, de ordem e portanto de metas que são mais importantes e prioritárias. Nossas metas também não podem ser irrealizáveis, tem que ter alguma chance razoável de que consigamos alcançá-la.

Todos nós desejamos alcançar coisas importantes, mas não podemos querer o impossível, não é mesmo? Vou dar um exemplo, em vez de estabelecer a meta de perder um enorme peso de uma só vez, experimente desejar perder cinco quilos, depois disso, perder mais cinco e assim por diante.

Outra dica importante na hora de estabelecer nossas metas e resoluções é fazer o fracionamento da meta, ou dividir em diversos passos. Isso contribui para que se alcance o sucesso de maneira mais rápida e fácil.

Podemos também estabelecer um tempo determinado para se alcançar as metas. Isso acaba nos deixando mais motivados. Deixe-me dar outro exemplo, em vez de determinar sua meta e simplesmente deixar isso cabeça, diga: “desejo perder tal peso até março do anos que vem”.

Percebe como muda?

Nunca esqueça de revisar as metas semanalmente, para evitar seu esquecimento! Lembra da dica do papel? Revisite as metas que você colocou no papel, isso te permitirá ter mais controle e ajudará na motivação.

Executando as metas

Agora chegou o ponto mais esperado: a parte de execução das metas propriamente dito! Primeiro precisamos conhecer os fatores que nos ajudam e que nos atrapalham na execução de nossas metas.

Vamos ver abaixo o que geralmente nos atrapalha:

O que mais contribui negativamente é a distração, sendo assim as redes sociais, o e-mail, o celular, etc. deve ser usado de modo inteligente. Uma dica que podemos dar é para que se estabeleça um tempo determinado para checar os e-mails e usar as redes sociais.

Outra coisa que devemos evitar é aquele tipo de pensamento que está relacionado com a crença de que “se eu não puder realizar minha meta absolutamente de modo perfeito é melhor que eu não inicie.” Não pense deste modo, procure fracionar em etapas menores e assim ficará mais simples a realização da meta.

E a maior de todas as auto sabotagens: a crença do “eu não consigo”. Não ceda a esse pensamento disfuncional! Porque do contrário você não será capaz mesmo de realizar as resoluções que tanto planejou para o ano de 2019.

E o mais importante do que dissemos até agora: não desacredite da sua capacidade de gerir sua própria vida. Sabe por quê? Porque se você não acreditar você vai acabar fazendo, aqui e ali, pequenas auto sabotagens.

Se você definiu a meta você é capaz, depende de você realizar essa ação. E nunca esqueça: feito, ainda que de modo imperfeito, é melhor que não feito de modo algum.

Bom fim de ano.

 

Fonte: Psicologia Viva